Maurício Melo Júnior

Sobre mim

Escritor, jornalista, crítico literário e documentarista, escreveu críticas literárias para o Correio Braziliense. Publicou mais de 20 livros e participou de várias antologias de contos. Tem duas peças teatrais encenadas. Trabalha na TV Senado, onde apresenta o programa Leituras. Escreve resenhas para o jornal Rascunho, de Curitiba (PR). Curador da Feira do Livro de Brasília em 2018 e 2019.

(61) 99975-7748 | (61) 3343-1695
maumelojr@gmail.com

Meus livros

A biblioteca da traça Teca

Editora Mais Amigos
Ilustrações: Marco Antônio Godoy
Teca é uma traça que ama os livros e mora numa biblioteca. Num passeio por esse universo, ela conta como surgiram os livros e as bibliotecas.
Temas: bibliotecas, história do livro, criação da impressão.
Público-alvo: crianças a partir de 8 anos.

Quincas, o Belo, e Tomás, o Tigre

Editora Massangana
Recém-formado em direito, o jovem Joaquim Nabuco defende, no Recife, o escravo Tomás, acusado de matar um delegado e um soldado. É o início de sua luta pela abolição da escravatura.
Temas: Joaquim Nabuco, abolição da escravatura, história política, cultura.
Público-alvo: crianças a partir de 10 anos.

Não me empurre para os perdidos

Editora Cepe
No Recife, em 1924, durante nove dias um escritor de origem germânica convive com intelectuais como Gilberto Freyre e José Lins do Rêgo, enquanto escreve um romance em que protesta contra as guerras. 
Temas: história literária, guerra, paixão, Modernismo, cultura judaica.  
Público-alvo: jovens e adultos.

Noites simultâneas

Editora Bagaço
Em pleno movimento de resistência ao golpe militar de 1964, um jovem estudante de Medicina se envolve com os grupos revolucionários de esquerda. Essa mudança radical o leva a seguir uma vida determinada pelas condicionantes históricas do país.
Temas: história política, tempo de mudança, paixão, repressão política.
Público-alvo: jovens e adultos.

O Brasil das letras

Editora Bagaço
Análise de 30 obras fundamentais para entender o Brasil. Um passeio pela evolução do pensamento social brasileiro, que começa com a carta de Pero Vaz de Caminha (1500) e chega ao livro Capital da solidão, de Roberto Pompeu de Toledo (2003).
Temas: história política e social, sociologia, antropologia, pensamento social brasileiro.
Público-alvo: jovens e adultos.

A revolta do cascudo

Ilustrações: Pimentel
Editora Bagaço

Para vencer a poluição de um rio, os peixes se reúnem numa fabulosa resistência.
Temas: ecologia, poluição dos rios, vida comunitária.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

As mangas de jasmim

Ilustrações: Paulo Rocha e Miquéias
Editora Bagaço
Uma intensa história de amor em meio à guerra contra o domínio holandês em Pernambuco.
Temas: história pernambucana, amor, religião.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

O palhaço que perdeu o riso

Ilustrações: Claudio Brito
Editora Bagaço
Dois meninos, preocupados com a tristeza de um palhaço, mobilizam uma cidade em defesa da arte e da alegria.
Temas: solidariedade, circo, cultura popular.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

A cidade encantada de Jericoacoara

Ilustrações: Bianca Glasner
Editora Bagaço
A misteriosa e tensa visita de um menino a um mundo de justiça e bonança.
Temas: cultura popular, mistério, sociedade mítica.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

Crônica do arvoredo

Editora Bagaço
Diante da opção profissional do filho, um pai revive uma viagem pelo processo de arborização do Recife.
Temas: arborização urbana, história regional, lendas urbanas, ecologia.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

Fernando de Noronha: instruções para uso e preservação

Editora Bagaço
Um passeio turístico e histórico pelo arquipélago pernambucano.
Temas: história, ecologia, preservação ambiental, turismo.
Público-alvo: jovens e adultos.

Andarilhos

Editora Bagaço
Duas novelas narram as trágicas viagens de um escravo fugitivo e de um ex-cangaceiro.
Temas: história política, escravidão, cangaço.
Público-alvo: jovens e adultos.

No país dos caralâmpios – a história das nossas Alagoas

Editora Bagaço
A história de Alagoas contada numa linguagem lúdica e mítica.
Temas: história de Alagoas, história da escravidão, cultura alagoana, economia açucareira.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

É doce viver no mar

Editora Bagaço
A convivência entre avô e neto ajuda a preservar a pesca tradicional no litoral nordestino.
Temas: preservação ambiental, pescaria tradicional, cultura popular, convivência entre gerações.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

Paranã-Puka e o berço da pátria – passeio histórico e sentimental pela nação pernambucana

Editora Bagaço
Cinco séculos da história de Pernambuco numa narrativa poética.
Temas: história política, economia açucareira, economia pecuária, arte e cultura.
Público-alvo: leitores a partir de 13 anos.

A peleja de cabocolinhos e papangus

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
O passeio de um tio com seu sobrinho pelo carnaval de Pernambuco.
Temas: história pernambucana, cultura popular, carnaval.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Viva o cordão encarnado! Viva o cordão azul!

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
Paulo, Beto e Pedro vão a Juazeiro do Norte, no Ceará, para assistir a um pastoril.
Temas: história cearense, cultura popular, religiosidade, Natal.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Dança, meu boi, meu boi formoso

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
Em São Luís do Maranhão, os personagens vivem a magia da apresentação de um boi-bumbá.
Temas: história maranhense, cultura popular, economia pecuária, dança folclórica.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Guerreiro, só cheguei agora

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
Em Maceió (AL), a riqueza cultural e histórica de um folguedo, o guerreiro.
Temas: história alagoana, cultura popular, danças folclóricas, economia algodoeira.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

A guerra da cavalhada

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço

A batalha entre cristãos e mouros revivida numa cavalhada em Floriano (PI).
Temas: história piauiense, cultura popular, jogos medievais, história da Península Ibérica.
Público-alvo: alunos a partir de 15 anos.

A espada do rei lambe-sujo

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço

O povo de Laranjeiras (SE) representa a batalha em que índios e quilombolas lutam pelo território do Quilombo dos Palmares.
Temas: história sergipana, cultura popular, Quilombo dos Palmares, danças populares, solidariedade.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Chegança para um brincante triste

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
Canguaretama (RN) se mobiliza toda e dança uma batalha naval entre cristãos e mouros para alegrar seu Amaro, um amigo de Mário de Andrade e Câmara Cascudo.
Temas: história potiguar, solidariedade, danças populares, folclore litorâneo, cultura marítima.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Olha pro céu, meu amor!

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço
A festa de São João em Campina Grande (PB) é sempre um bom motivo para despertar paixões e curiosidades culturais e históricas.
Temas: história paraibana, economia algodoeira, festas juninas, cultura popular, solidariedade, paixão juvenil.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

O congo de Jinga e Cariongo

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço

Paulo, Beto e Pedro vão até Santo Amaro da Purificação (BA) para assistir a um congo de saiote organizado pelo sapateiro Sebastião.
Temas: história baiana, cultura popular, cultura afro-brasileira, economia açucareira, solidariedade.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Quando a catarineta quase volta a Olinda

(Coleção Crônicas do Mateus)
Ilustrações: Alessandra Cavalcanti
Editora Bagaço

Dançando a nau catarineta numa praia de Paulista (PE), os brincantes cantam os dramas das grandes navegações portuguesas.
Temas: história pernambucana, cultura popular, as grandes navegações portuguesas, danças populares, religiosidade.
Público-alvo: leitores a partir de 15 anos.

Palestras e oficinas

Gravação de vídeos, lives, entrevistas virtuais: entrar em contato com o autor ou com o ICA.

Oficina de crônicas

Breve curso de escrita criativa destinado à produção de crônicas. Aborda as principais características do gênero e como desenvolvê-las.
Duração: 10 horas.
Público-alvo: interessados em escrever crônicas a partir de 15 anos.

Como contar um conto

Qual a melhor maneira de desenvolver uma breve narrativa? Com técnicas definidas pela escrita criativa, a oficina se destina a desvendar esses caminhos.
Duração: 10 horas.
Público-alvo: interessados em escrever contos a partir de 15 anos.

Oficina de leitura crítica

A partir da leitura de um clássico da literatura, análise das várias vertentes culturais que envolvem o texto, salientando seus aspectos sociais, o panorama da época, as contestações críticas etc.
Duração: 3 horas.
Público-alvo: professores e alunos a partir de 15 anos.

Elementos para uma crítica literária

Esta palestra trata das peculiaridades do exercício da crítica literária, o que qualifica um crítico, crítica acadêmica versus crítica jornalística, ensaios críticos, resenhas literárias.
Duração: 1 hora.
Público-alvo: professores e alunos acima de 16 anos.

Literatura brasileira contemporânea

Palestra sobre as características básicas da nova literatura brasileira. Ela vive contradições. Ao mesmo tempo em que está mais cosmopolita, se volta para a análise e a crítica do brasileiro moderno. E ainda guarda resquícios do discurso político e social da literatura feita nas décadas de 1970 e 1980.
Duração: 1 hora.
Público-alvo: adultos.

Cultura popular e literatura infantojuvenil

Uma leitura da presença da cultura popular na literatura infantojuvenil, desde Monteiro Lobato até novos autores como Marco Haurélio, Lucília Garcez e Lourenço Cazarré, passando por Luís da Câmara Cascudo e Ruth Rocha.
Duração: 1 hora.
Público-alvo: professores e alunos acima de 16 anos.

Encontro com o leitor

Conversa informal sobre o processo de criação do livro, espaço para perguntas e sessão de autógrafos.
Duração: cerca de 1 hora.
Público-alvo: alunos, professores, pais e leitores em geral.

Gostou? Falta pouco para você sentir-se em Casa

casadeautores@gmail.com

FALE COM O ICA